Últimas postagens!

Tradutor

Tapete Vermelho- A diva Carmem Miranda





Maria do Carmo Miranda da Cunha 

mais conhecida como Carmen Miranda, foi uma cantora e atriz luso-brasileira. 


Sua carreira artística transcorreu no Brasil e Estados Unidos entre as décadas de 1930 e 1950. Trabalhou no rádio, no teatro de revista, no cinema e na televisão.
O primeiro grande sucesso veio com Ta-hi!, de Joubert de Carvalho lançada em 1930 e que foi recorde de vendas, ultrapassando a marca de 36 mil cópias , a música alcançou uma popularidade tão grande que, em menos de seis meses, Carmen Miranda já era a cantora mais famosa do Brasil.

No ano seguinte, ela viajou para o exterior pela primeira vez como uma artista renomada, quando foi para a Argentina com os cantores Francisco Alves, Mário Reis e com o bandolinista Luperce Miranda. Ela retornou à Argentina mais oito vezes, entre os anos de 1933 e 1938.

Carmen se tornou a primeira artista de rádio a assinar contrato com uma emissora, quando na época todos recebiam somente cachês.

Em 1939 na comédia musical Banana da Terra, Carmem Miranda apareceu pela primeira vez caracterizada de baiana, personagem que a lançou internacionalmente. O filme apresentava clássicos como O que é que a baiana tem, que lançou Dorival Caymmi no cinema.








Quando estava em temporada no Cassino da Urca, foi contratada pelo o magnata do show business Lee Shubert, para ser uma das atrações do seu espetáculoThe Streets of Paris, que estrearia na Broadway. Este foi o episódio que transformou a vida de quem mais tarde viria a ser conhecida como The Brazilian Bombshell.

Em 1940, Carmen fez sua estreia no cinema dos Estados Unidos no filme Serenata Tropical, com Don Ameche e Betty Grable, suas roupas exóticas e sotaque latino tornou-se sua marca registrada.

No mesmo ano, foi eleita a terceira personalidade mais popular nos Estados Unidos, e foi convidada para se apresentar junto com seu grupo, o Bando da Lua, para o presidente Franklin Roosevelt na Casa Branca.

Carmen Miranda é conhecida pelos penduricalhos ao pescoço e às frutas tropicais que lhe ornamentavam a cabeça.

Em junho de 1946, o Tesouro americano divulgou suas arrecadações do ano fiscal de 1945, referentes aos ganhos dos contribuintes em 1944. Com os $201.458 dólares que lhe tinham sido pagos pela Fox “em salários, bônus e outras compensações”, Carmen Miranda fora a mulher que mais ganhara dinheiro nos Estados Unidos - talvez no mundo - aquele ano.

Fez um total de catorze filmes em Hollywood entre 1940 e 1953. Embora aclamada como uma artista talentosa, sua popularidade diminuiu até o final da Segunda Guerra Mundial. O seu talento como cantora e performer, porém, muitas vezes foi ofuscado pelo caráter exótico de suas apresentações.

Carmen tentou reconstruir sua identidade e fugir do enquadramento que seus produtores e a indústria tentavam lhe impor, mas sem conseguir grandes avanços. De fato, por todos os estereótipos que enfrentou ao longo de sua carreira, suas performances fizeram grandes avanços na popularização da música brasileira, ao mesmo tempo, abrindo o caminho para o aumento da consciência de toda a cultura Latina.

Carmen Miranda foi a primeira estrela latino-americana a ser convidada a imprimir suas mãos e pés no pátio do Grauman's Chinese Theatre, em 1941.

Ela também se tornou a primeira sul-americana a ser homenageada com uma estrela na Calçada da Fama.

Carmen é considerada a precursora do Tropicalismo no Brasil, movimento cultural da década de 1960.

Em 20 anos de carreira deixou sua voz registrada em 279 gravações no Brasil e mais 34 nos EUA, num total de 313 gravações. Ummuseu foi construído mais tarde, no Rio de Janeiro, em sua homenagem.

Em 1995 ela foi tema do aclamado documentário Carmen Miranda: Bananas Is My Business, dirigido por Helena Solberg, uma interseção no cruzamento da Hollywood Boulevard e Orange Drive em frente ao Teatro Chinês em Hollywood foi oficialmente nomeada Carmen Miranda Square, em setembro de 1998.





Até hoje, nenhum artista brasileiro teve tanta projeção internacional como ela.

No início de agosto de 1955, Carmen gravou uma participação especial no programa televisivo do comediante Jimmy Durante. Durante um número de dança, sofreu um ligeiro desmaio, desequilibrou-se e foi amparada por Durante. Recuperou-se e terminou o número.
Na mesma noite, recebeu amigos em sua residência em Beverly Hills, à Bedford Drive, 616. Por volta das duas da manhã, após beber e cantar algumas canções para os amigos presentes, Carmen subiu para seu quarto para dormir. Acendeu um cigarro, vestiu um robe, retirou a maquiagem e caminhou em direção à cama com um pequeno espelho à mão. Um colapso cardíaco fulminante a derrubou morta sobre o chão no dia 5 de agosto. Seu corpo foi encontrado pela mãe no dia seguinte, às 10h30 da manhã. Tinha 46 anos.(FONTE:WIKIPÉDIA)
 

Estudantes criam calendário pin-up com modelos transexuais



“Geni: Um ensaio fotográfico com corpos transitados” é um trabalho de 
conclusão do curso de Comunicação Social da UFMG Idealizado por Daniella Rodrigues e Mariana Moraes, constituído por um calendário de estética pin-up, perfomado por corpos em trânsito. 

O projeto conta com a orientação do professor Carlos Mendonça, cabelo 

e maquiagem de Xisto Lopes e figurino de Matheus Fraga Mello.

O projeto tensiona a representação dos corpos. Partindo de uma estética que foi responsável por idealizar o corpo da mulher, propomos pensar como pessoas em trânsito enxergam esse lugar aparentemente  .





Ao buscar a performance em potencial que existe dentro desses corpos e que destoa do estereótipo estabelecido, o ensaio aponta a possibilidade de romper com alguns estigmas impostos. Veja o calendário completo e saiba mais sobre o projeto aqui ou entre em contato pelo email calendario.geni@gmail.com.

http://calendario-geni.tumblr.com/
Fonte de pesquisa:
Site Catraca  Livre

Canal Youtube:
 Mariana Moraes Lopes


Palavras da Martika(Administradora do Pin ups do Brasil)

Adoro essa quebra de regras! 
Detesto preconceito! 
Ter alma pin up é um luxo meu bem!

Pin ups orientais!










O conceito pin-up chegou ao oriente no começo da década de 20 e foi se manifestandograças a transição do comércio, cultura, mídia entre outras coisas do ocidente para o oriente e vice-versa.


Ilustrador da vez: Haddon Sundblom


  1. Haddon Hubbard "Sunny" Sundblom foi um ilustrador estadunidense mais conhecido pelas imagens de Papai Noel que criou para a The Coca-Cola Company. Wikipédia 
  2. Nascimento: 22 de junho de 1899, Muskegon, Michigan, EUA
    1. Falecimento: 10 de março de 1976













E se as pin-ups de Gil Evgren fossem princesas da Disney












Ai gente amei demais! As imagens originais das pin-ups que você vê do lado esquerdo de cada imagem foram criadas pelo artista Gil Elvgren, especialista no assunto desde os anos 30. Já as manipulações para transformar as moças em princesas foram feitas pela artista KittRen, especialista em pintura e manipulações digitais.
Fonte: http://kittren.deviantart.com/gallery/


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Voltar ao topo