Tradutor

♛Curta nossa Fan Page♛

#Perfume e sua breve história:Toda Diva ama!



Marilyn Monroe ao responder o que vestia para dormir, respondeu: “apenas duas gotas de Chanel n° 5”.
Esta para mim é a frase que mais caracteriza nossa relação, paixão e fidelidade ao perfume.


Os perfumes estão presentes no cotidiano do homem desde a Pré-História. 
O homem primitivo já utilizava madeiras e resinas para melhorar o cheiro dos alimentos. No Egito Antigo, foram desenvolvidas diversas substâncias aromatizantes de uso religioso, como incensos e óleos perfumantes.As primeiras referências ao perfume remontam às antigas civilizações do Oriente Próximo, especialmente à do Egito. Os egípcios preparavam uma mistura de madeira, cujos componentes – o benjoim, o galbano – eram triturados e aglutinados com mirra e azeite de oliva. Esta mistura era queimada durante os rituais, onde os  egípcios reservavam fragrâncias para os mortos e os deuses, a ponto de instalarem dentro dos templos os laboratórios destinados à preparação desses perfumes.

O primeiro registro de composição aromática é encontrado na Bíblia no livro de Êxodo cap.30, v.1 e 7: “Farás também um altar para queimar os perfumes; e, Aarão queimará sobre ele um incenso de suave cheiro” - a queima de perfumes era símbolo da oração que sobe a Deus e que é por Ele recebida por partir de um coração fervoroso e devoto.

Os arqueólogos encontraram vasos de perfume de alabastro que remontam ao Terceiro Milênio antes de Cristo, e são numerosos os afrescos com cenas da vida cotidiana que mostram rituais do perfume.

O perfume era utilizado na Antiguidade como um sinalizador de riquezas, onde perfumistas eram contratados por reis e rainhas. Além de sinal de riqueza, o perfume era um forte atrativo e estimulante para o amor e o desejo. Cleópatra, por exemplo,  era famosa por seus banhos perfumados; conta-se que utilizava perfume na boca para seduzir, além de espalhar pétalas de rosas e aromas em seu palácio.
 
Os árabes não só compreendiam e apreciavam os prazeres dos perfumes, mas também tinham conhecimentos avançados de higiene e medicina. Eles produziram elixires partindo de plantas e animais com propósitos cosméticos e terapêuticos. Avicena, (980 – 1073), médico árabe, descobriu, por acaso, os princípios básicos da destilação a vapor, enquanto pesquisava poções medicinais com flores e madeiras aromáticas.

Nos tempos mais remotos, os homens invocavam os Deuses por meio da fumaça. Eles queimavam ervas, que liberavam diversos aromas. Foi neste contexto que surgiu a palavra 
"perfume", em latim "per fumum", que significa "através da fumaça". 

Emoções
Antigamente, o sistema límbico era chamado de cérebro das emoções.
Ao penetrarem pelas narinas, os aromas encontram o sishistoria-do-perfume límbico, responsável pela memória, sentimentos e emoções.
Quando estamos muito tensos e nervosos, um aroma de lavanda é capaz de nos relaxar e nos induzir ao sono, ajudando em casos de insônia. 
Quando estamos apáticos, deprimidos, infelizes, o aroma de bergamota pode ajudar na recuperação. 
Aromas de limão, vetiver, eucalipto e alecrim melhoram a concentração, enquanto os de alecrim aliviam o cansaço.

Mais tarde, diversas ervas compunham banhos aromáticos, pomadas e perfumes pessoais dos egípcios. Mas foi Cleópatra quem eternizou a arte da perfumaria, ela seduziu Marco Antônio e Julio César usando um perfume à base de óleos extraídos das flores de henna, açafrão, menta e zimbro. 


No início o perfume era à base de ceras, gorduras, leos vegetais e sabões misturados a ervas. Com a descoberta do vidro, no século I, os perfumes ganharam uma nova cara, reduzindo sua volatilidade e ganhando formas e cores.
Por volta do século X, Avicena, o mais famoso médico árabe, descobriu a destilação dos óleos essenciais das rosas, e assim criou a Água de Rosas. Depois veio a Água de Toilette, feito para a rainha da Hungria. No século XIX o perfume ganha novos usos, como o terapêutico, por exemplo.
Hoje sabemos que o perfume é capaz de revelar a personalidade das pessoas, bem como sua classe social, uma vez que, um pequeno frasco pode atingir valores exorbitantes.
É comum o mesmo perfume apresentar cheiros diferentes quando aplicado em pessoas diferentes. 
Isso porque, os odores corporais são únicos, sendo resultado da alimentação, das características pessoais, dos lipídeos e ácidos graxos que a pele exala. A temperatura da pele interfere diretamente na vaporização do perfume, e portanto no cheiro que ele exala.




A magia dos cheiros


Mais do que revelar a personalidade de uma pessoa, o perfume influencia o estado de espírito de todos nós.,exem em nossa,  memória, sentimentos e emoções  provocando sensações de euforia, relaxamento, sedação ou estimulações neuroquímicas. 

A Evolução
A evolução das fragrâncias se deu ao longo da história e das interpretações humanas na descoberta e escolha dos cheiros.
Pré-história
Queimando madeiras e resinas, os homens das cavernas melhoravam o gosto dos alimentos.
Egito Antigo
Os egípcios honravam seus deuses "esfumaçando" os ambientes e produzindo leos perfumados para ritos religiosos.
Grécia Antiga
Os gregos trouxeram novas fragrâncias de suas expedições e usavam perfumes que tivessem características medicinais.
Império Islâmico
A partir da invenção do alambique foi possível destilar matérias-primas. Um contribuição fundamental para a evolução da perfumaria.
Século XII
Os cristãos usavam fragrâncias para higiene pessoal e para prevenir doenças.
Século XVI
A moda são as luvas perfumadas, usadas pelos nobres da corte européia.
Há a fusão de duas profissões: a de curtir o couro e a de perfumista.
Idade Média
O perfume é muito usado nos ambientes de banhos públicos.
Século XVII
Época do auge de fragrâncias "animálicas". perfumes intensos que usavam civete e musk em sua composição.
Renascimento
A moda são perfumes doces, florais ou frutais.
Século XVIII
Os perfumes são reconhecidos por sua sensualidade, através da proliferação de novas fragrâncias e frascos. Os cristãos passam a perfumar as cinzas na Quarta Feira de Cinzas.
Século XIX
O progresso da química permite a reprodução artificial de cheiros encontrados na natureza. Nascem as matérias-primas sintéticas. A cidade de Grasse, França, se transforma na capital mundial da perfumaria.
Século XX
Nos dias de hoje, a perfumaria já é acessível a todos e não mais um privilégio da nobre burguesia.

Principais Famílias Olfativas

 As fragrâncias classificam-se em:
  • Cítricos Florais: quando utilizam matérias-primas extraídas de cascas de frutas tais como lima, limão, laranja, pomelo, tangerina, mandarina, entre outras. Também denominam-se "frutados".
  • Florais Aldeídos: a matéria prima é extraída das flores naturais ou desenvolvida sinteticamente em laboratórios. As notas tem caráter delicado, sutil e discreto.
  • Fougère: elaborado a partir de matérias-primas leves e frescas, normalmente extraídas de madeira, por isso são conhecidos como amadeirados, e a elas se juntam a mistura de álcoois, tubérculos e raízes. São muito utilizados em fragrâncias masculinas.
  • Chipre Florais: fabricados com matérias-primas advindas de musgos, normalmente do carvalho. São os perfumes mais clássicos e sofisticados.
  • Orientais Florais: suas misturas são constituídas normalmente das tuberosas, baunilha, patchouly, ylang ylang. Inspiram sofisticação, são marcantes, misteriosos e super sensuais.
  • Couros Secos: fragrâncias extremamente secas, com características dominantes. Suas matérias primas são extraídas do tabaco, de madeiras, couros, musgos etc.
  • Aldeídos Florais: geralmente são misturas sintéticas, também usadas nos perfumes muito clássicos e sofisticados. Possuem um certo frescor inicial característico e picante.
  • Aromáticos Secos e Frutados: são misturas de secos e frutados, que criam uma fragrância híbrida. Geralmente usam condimentos como cominho, estragão e manjericão, além de especiarias como o cravo, canela, noz-moscada e até mesmo a pimenta.

Classificação

A força de um perfume depende, basicamente da concentração de matérias-primas utilizadas em sua concepção. Do ponto de vista técnico, consiste na mistura de vários ingredientes voláteis dissolvidos em álcool, que se espalham no ar em temperaturas normais.Na verdade, a fixação se deve às notas de base - ou de fundo. Elas são ingredientes mais densos e persistentes, capazes de atuar na composição de modo a proporcionar uma difusão mais lenta.
  • Notas de Saída (Cabeça)
A introdução. A impressão inicial, elaborada para despertar o interesse, são as notas mais leves aquelas que "escapam" do frasco.
Ingredientes ligeiros e voláteis que evaporam rapidamente, são sentidas logo após a sua aspersão, vão direto paras as narinas. São notas frescas como limão, bergamota, laranja, pinho, lavanda e eucalipto.
  • Notas de Coração (Corpo)
O centro, a alma, a personalidade do perfume, são notas que expressam o tema principal da fragrância. Menos voláteis, evaporam mais devagar, são sentidas assim que o perfume "desaparece" sobre a pele. São notas mais encorpadas como as de flores, folhas e especiarias.
  • Notas de Fundo (Base)
Garante o poder de fixação de uma fragrância, são notas que definem o cheiro que se difunde na pele. Pouco voláteis, os ingredientes evaporam lentamente, é o último acorde a ser percebido e o que permanece por mais tempo. São notas densas, como as de resinas, de madeiras e as de origem animal.

Fragrância

ou seja, suas proporções é que vão formar um perfume mais fraco ou mais forte. Vem daí aquelas expressões em francês: eau de parfum, eau de toilette e eau de cologne. Você sabe o que elas significam?

O eau de parfum tem alta concentração da fragrância e fixação forte. Por isso, bastam algumas gotas na nuca, punhos e atrás da orelha para sentir o aroma. A maior quantidade de ativos (às vezes raros) aumenta o preço, mas, no Brasil, é principalmente o imposto que faz do eau de parfum um produto caro. E alguns especialistas não indicam o uso dele em um clima tropical como o nosso.

A eau de toillette é a categoria em que se encontra a maioria dos perfumes importados. Tem boa fixação - cerca de 8 horas -, mas, comparado ao eau de parfum, é mais suave. Mesmo assim, as que levam notas florais e orientais intensas pedem moderação.

Já a eau de cologne, ou água de banho ou simplesmente colônia, geralmente leva notas cítricas e pode ser borrifada pelo corpo todo - não precisa dosar a quantidade.





Fato :
O perfume continua sendo sinônimo de encanto e sedução. 

 Beijocas
@martikavictor
Fonte: www.americanas.com.br,  delas.ig.com.br, imagens google . wikipédia

Um comentário

Obrigada ! Gosto muito de ler seu comentário aqui!
Volte sempre.
@pinupsdobrasil

Map

Topo